Covid-19: ministra do Peru

Espalhe o amor

Neste domingo, 14, Elizabeth Ateste renunciou ao cargo de ministra das Relações Exteriores do Peru. Empossada desde novembro, a ex-chanceler confessou ter tomado a vacina contra a covid-19 da Sinopharm em janeiro — a campanha peruana de vacinação contra a doença começou apenas no mês seguinte, em 9 de fevereiro.

“Estou ciente do grave erro que cometi. Por isso, decidi não receber a segunda dose”, reconheceu, através do Twitter. “Pelas razões apresentadas, apresentei minha carta de renúncia ao presidente”, acrescentou a agora ex-integrante do Poder Executivo.

Um dia antes, outra integrante do alto escalão do governo do Peru também se demitiu. Pilar Mazzett se afastou do cargo de ministra da Saúde. O pedido de desligamento ocorreu depois do atual presidente do país, Francisco Sagasti, confirmar que aceitaria a renúncia de Pilar em razão das denúncias de que o ex-presidente peruano, Martin Vizcarra, teria sido vacinado no ano passado — quando ele ainda estava no poder.

Leia também: “Coronavírus: em Manaus, filhos de famílias influentes recebem nomeações na Saúde na semana da vacinação”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *