Inep faz a reaplicação do Enem 2020 nesta terça e quarta-feira

Espalhe o amor

Têm direito à reaplicação quem teve Covid no dia da prova regular ou problemas logísticos, como as salas lotadas. Provas serão em papel, mesmo para quem estava inscrito no Enem digital.

Foto reprodução Jus-BR

Candidatos impedidos de fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 nas datas regulares farão a reaplicação das provas nesta terça (23) e quarta-feira (24). São esperados 194 mil candidatos em 851 cidades. São casos de inscritos em locais onde as provas foram suspensas por causa do avanço da pandemia, quem estava com Covid no dia do exame, ou quem teve problemas de logística, como as salas lotadas que impediram o distanciamento entre os participantes. Os dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela prova, apontam que:

  • No Amazonas, são esperados 163.444 candidatos. O estado teve a aplicação regular suspensa por causa do colapso no sistema público de Saúde com a alta de casos e mortes por coronavírus.
  • Em Rondônia, são esperados outros quase 4 mil inscritos.
  • Eles são de duas cidades que também tiveram as provas adiadas por causa da pandemia: Rolim de Moura (2.863) e Espigão d’Oeste (969).
  • No Amapá, estudantes que fariam o Enem digital no Instituto Federal do Amapá (IFAP) deverão realizar agora a reaplicação porque o local foi interditado na data original do exame.
  • No Rio de Janeiro, candidatos inscritos no campus de Queimados da Universidade Estácio de Sá (RJ) farão a reaplicação porque faltou energia elétrica no local de prova na data da aplicação regular
  • Os números parciais sobre quantos candidatos farão a reaplicação porque estavam com Covid ou foram barrados devido às salas lotadas ainda não foram divulgados pelo Inep.

A estrutura do exame segue sendo a mesma do Enem tradicional: as perguntas são diferentes da aplicação regular, mas com o mesmo nível de dificuldade, segundo o governo. Isso é possível porque a prova é elaborada com base na Teoria de Resposta ao item (TRI)

primeiro dia terá prova de linguagens, ciências humanas e a redação. O segundo dia, será matemática e ciências da natureza.

Os portões vão abrir às 11h30 e fechar às 13h (horários de Brasília). As provas começam às 13h30. No primeiro dia, serão 5h30 para responder às questões. A prova acaba às 19h. No segundo dia, são 5h de prova, e o exame termina às 18h30.

Para saber o local de prova, basta acessar a Página do Participante no site.

A prova será no formato impresso, mesmo para quem estava inscrito na versão digital.

O candidato deverá levar caneta preta de tubo transparente, documento de identificação com foto e máscaras de proteção, inclusive extras para a troca durante o exame.

O gabarito será divulgado na segunda-feira (1º). As notas individuais saem em 29 de março.

É a última data de provas do Enem 2020 em uma edição marcada pelo adiamento do exame (de novembro para janeiro) por causa da pandemia; o impacto no preparo de estudantes com as aulas remotas após o fechamento das escolas; brigas judiciais para impedir o exame na atual situação sanitária do país, até chegar à realização das provas em um momento de nova elevação de casos e mortes por Covid.

As provas foram feitas em 17 e 24 de janeiro (versão impressa) e 31 de janeiro e 7 de fevereiro (versão digital, inédita).

O Enem é considerado o maior vestibular do país, e a nota serve para disputar vagas em universidades e ter acesso a programas de bolsas (Prouni) ou financiamento de mensalidade (Fies).

Via: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *