Com recorde de mortes por COVID prefeito de Tangará cede a pressão e promove flexibilização

Espalhe o amor
Boletim diário-Foto Divulgação

Boletim COVID divulgado hoje pela vigilância epidemiológica mostra que Tangará da Serra chegou a marca de 212 mortos por contaminação pelo vírus. Em menos de quatro meses a cidade já ultrapassou o número de óbitos do ano de 2020 inteiro, quando a pandemia iniciou e chegou ao pico de casos registrados.

Somente de janeiro à esta quinta-feira (22/04) são 112 mortes a mais registradas, superando os nove meses de pandemia do ano passado.

Outro dado negativo está relacionado ao fato de Tangará da Serra, sob a gestão do prefeito Vander Masson do PSDB estar com quase todos os leitos de unidade de terapia intensiva – UTI – ocupados. Segundo o boletim de hoje, 92% dos leitos públicos destinados aos casos da doença estão ocupados. Até o início da semana esse índice estava em 100% de lotação.

Com os números em ordem crescente, com os óbitos aumentando a cada dia e a saúde pública na cidade em completa desordem, beirando ao caos, o prefeito e seu time de gestores deliberaram pela flexibilização, ampliando horários de atendimento em bares e lanchonetes, estendendo o toque de recolher das 21:00 para as 23:00 e ainda autorizando a retomada das aulas presenciais nas escolas públicas e particulares da cidade.

Com a flexibilização a cidade passou a “funcionar” como se os números da COVID tivessem baixado, mesmo Tangará sendo ainda classificada como RISCO MUITO ALTO de contaminação, com os estabelecimentos comerciais funcionando com 2 horas a mais, das 5:00 às 22:00, de segunda a sábado, aos domingos das 5:00 às 12:00 e restaurantes até às 15:00.

Por Silvio Joabe

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *