Tangará: Projeto para a obra está estimada em R$ 22 milhões de captação de água do Rio Sepotuba é entregue nas mãos do Governador

Espalhe o amor
Foto Reprodução/SAMAE

Na tarde desta quinta-feira, 13 de maio, o prefeito Vander Alberto Masson e o diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAMAE), Heliton Oliveira, entregaram o projeto da adutora para captação de água do Rio Sepotuba nas mãos do governador Mauro Mendes e do presidente do MT PAR, Wener Santos.

O projeto já foi oficialmente protocolado no MT PAR e o município através do SAMAE, tem buscado garantir os recursos necessários para a execução da obra que deverá garantir segurança no abastecimento de água em Tangará da Serra, principalmente em períodos de estiagem.

Foto Reprodução/SAMAE

PARCERIA COM A MT PAR

Na última segunda-feira (03), o diretor do (SAMAE), Heliton Luiz de Oliveira havia solicitado o apoio da MT PAR para a realização da obra de captação e adutora no Rio Sepotuba uma vez que conforme estudos do município, para sanar a crise hídrica no período de estiagem, se faz necessário a construção de uma adutora de 16 quilômetros do Rio Sepotuba até a Estação de Tratamento de Água – ETA. A obra está estimada em R$ 22 milhões.

“A captação e a construção da adutora é uma obra de grande porte, há um desnível de 150 metros, e necessitamos de parte dos recursos financeiros para executá-la. Tenho certeza que com o apoio do governador Mauro Mendes, por meio da MT PAR, e da atenção dada à causa pelo presidente Wener Santos, vamos acabar de vez com esse sofrimento da população tangaraense”, explicou o diretor.

Só no ano de 2020, o SAMAE solicitou à Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) a autorização para a perfuração de dois novos poços artesianos na cidade. Também foram empregados 26 caminhões pipa em ações de combate à estiagem. À época o ex-prefeito do município decretou situação de emergência e moradores precisaram fazer o racionamento de água. Conforme o prefeito Vander Masson, essa é uma situação que perdura por anos e será prioridade em sua gestão. “Temos conversado com Governo, deputados e com o MT PAR para resolver este problema. Não queremos soluções emergenciais, queremos resolver definitivamente”.

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *