Tangará: Sindicato dos Servidores Públicos protocola pedido de reajuste salarial

Espalhe o amor
Foto Reprodução/ Facebook

O sindicato dos servidores públicos municipais de tangará da serra (SSERP) através do presidente Willians Reis, protocolou na última terça-feira, o ofício 006/2022 que solicita ao Prefeito Vander Masson, uma proposta de reajuste salarial a todos os servidores efetivados do município.

O presidente destacou que há muitos anos não há um aumento real de salário aos trabalhadores, o que houve, foi apenas a reposição geral anual (RGA) que por sinal do ano de 2004 a 2021 apenas uma um acumulado de 100,36% foi dada referente a este período de 17 anos, por outro lado o salário mínimo teve um reajuste de 160%, ou seja, o servidor tangaraense teve uma defasagem salarial de 59,64%. Outro fator que também afetou a renda dos servidores, foi a lei federal 173/2020 que bloqueava qualquer reajuste ou gasto com pessoal até 31 de dezembro de 2021.

Todos esses fatores contribuiram para que os servidores públicos perdessem seu poder de compra, lembrando ainda que além da gravidade da pandemia, uma grande crise econômica tomou conta de todo o país e a inflação elevou o custo de todas as mercadorias e bens de consumo, incluindo o básico do básico como a alimentação. Porém o salário do servidor continuou estagnado sem projeção ou previsão de aumento, causando assim uma total imcompatibilidade de remuneração mensal ganha com os gastos necessários para se manter e manter uma família.

Diante dos fatos o presidente Willians Reis reconhece a real necessidade de lutar por um salário mais justo para os servidores, e relatou:
“como presidente do sindicato, sei dos compromissos do executivo e tantas demandas que exitem para manter um município nos trilhos, porém o servidor público é quem faz a máquina girar e presta o atendimente que a nossa população merece. lembro também o Senhor Prefeito Vander Masson, que a lei federal 173/2020 não está mais em vigor desde de 31 de dezembro de 2021.

É importante lembrar ainda, que precisamos levar em consideração a lei de responsabilidade fiscal 101/2000 que as despesas total com pessoal não poderá ultrapassar os 54% do seu total com folha de pagamento, porém conforme projeto de lei ordinária 154/2021 com base nos demonstrativos de gastos com pessoal nos últimos 12 meses (setembro/2020 a agosto 2021) o poder executivo demonstrou que está com 42,06% de gastos, sendo bem abaixo do limite prudencial da IRF citada acima. Para tanto torna-se possível uma discussão acerca do aumento real salarial aos servidores públicos municipais de tangará da serra” frisou Reis.
O presidente do SSERP ainda finalizou dizendo que a aplicação da CF e legislações municipais se encontra compatível com todos os princípios e garantias constitucionais, notadamente os que regem os atos administrativos, e ainda nos termos da legislação que regulamenta. E a partir de agora aguarda uma resposta favorável do chefe do poder executivo, Senhor Vander Alberto Masson.

Via: Assessoria de Imprensa e Comunicação – SSERP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *