Governador propõe antecipação de feriados para reduzir circulação de pessoas

Espalhe o amor
Foto SECOM-MT

O governador Mauro Mendes propôs aos Poderes e setores produtivos a antecipação de feriados em Mato Grosso, nas próximas semanas, para reduzir a circulação de pessoas e, consequentemente, o contágio pela covid-19.

A proposta foi feita em videoconferência na tarde desta sexta-feira (19.03) junto ao Gabinete de Situação para enfrentamento da Covid-19, em reunião convocada pelo Governo de Mato Grosso.

Os feriados antecipados serão definidos no projeto de lei que será encaminhado à Assembleia Legislativa na próxima segunda-feira (22.03).

A proposta inicial do governador é de decretar feriado do dia 24 ao dia 26 de março (quarta a sexta da próxima semana), e também nos dias 1 e 2 de abril (quinta e sexta) da semana posterior.

“Somando com os sábados e domingos, teríamos uma parada de cinco dias em uma semana e quatro na outra. Essa antecipação aumentaria o nível de distanciamento social, o que é fundamental para diminuir o contágio”, explicou o governador, que agradeceu o apoio de todas as entidades que participaram da reunião.

O presidente da Fecomércio, Venceslau Júnior, garantiu apoio a medida e que o setor “vai trabalhar para conscientizar os trabalhadores do setor, para que também cumpram o distanciamento social em família”. “Estamos agradecidos por nos ouvir”, disse, acrescentando que a população tem papel fundamental nesse processo, para que não faça aglomeração nesse período.

O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, afirmou que o momento não é para ser utilizado em diversão ou passeio. “Precisamos conter essa pandemia. Esse é o momento de todos nós ficarmos em casa e manter o distanciamento social das outras pessoas, que não fazem parte da nossa família. Não é um feriado para passear e sim de lutar pela vida”, afirmou.

Antecipou três feriados para a próxima semana com início na quarta-feira (24)* resultando em 5 dias de “fecha tudo”. A estratégia é evitar o avanço do contágio da Covid-19 e fazer com que haja um recuo na taxa de ocupação das Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) dos hospitais públicos e privados.

A medida vale para os 141 municípios de Mato Grosso.

Via Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *